Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Osasco é aprovado na Câmara Municipal

Na última quinta-feira , foi votado, na Câmara Municipal, o projeto de lei 28/2016, referente ao Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob). Enviado ao Poder Legislativo em maio, o plano foi submetido a comissões e deferido em seção extraordinária.

Aprovado por doze votos, sem votos contrários e com apenas quatro abstenções, o PlanMob foi defendido pelos vereadores Mazé Favarão e João Góis, que frisaram a importância desse instrumento para execução de projetos com recurso compartilhado com o governo federal e para o estabelecimento de um novo paradigma de mobilidade no município, privilegiando modos de transporte ativos e o transporte público.

Coordenado pela SEPLAG e com participação das secretarias de Transportes e da Mobilidade Urbana; Habitação e Desenvolvimento Urbano; Serviços e Obras e outros setores da PMO, o plano foi elaborado ao longo de dezesseis meses. Desde o início, os trabalhos focaram em um plano que refletisse uma visão de cidade a partir da ótica da mobilidade sustentável e integrasse, ordenadamente, as ações das diversas áreas da prefeitura para melhorar a mobilidade urbana do município na próxima década.

Além de integrar setores internos, a SEPLAG consultou diversos setores sociais envolvidos com a temática, como taxistas, ciclistas, usuários(as) de transporte público, pessoas com mobilidade reduzida e com deficiências, empresários(as) do setor de logística, dentre outros.  Após os diálogos, os relatórios desses encontros foram disponibilizados on-line para subsidiar a consulta pública – que teve vigência de dois meses. Encerrando a fase de construção do plano, a SEPLAG realizou uma audiência pública, em dezembro de 2015.

 

Sobre o PLANMOB

O PlanMob de Osasco reúne um amplo diagnóstico com um conjunto de dados e informações sobre as condições urbanísticas da cidade, abarcando fluxos econômicos, deslocamentos diários da população osasquense, assim como os modos de transporte mais utilizados, os tempos de viagem, a qualidade do transporte público, dentre outras informações.

Dividido em cinco eixos, o plano se estrutura da seguinte forma: Sistema Viário, Transporte Ativo, Transporte Público, Transporte de Cargas e Gestão da Mobilidade. Com a aprovação, a prefeitura compromete-se a iniciar sua implementação e mostrar os primeiros resultados após 12 meses da data de aprovação. Considera-se que com a criação do Observatório da Mobilidade Urbana - previsto como proposta do Plano –, a gestão organizará a coleta e análise dos dados sobre acidentes, fluxos e outras informações em tempo real. 





Outras Notícias

Aprovados, recentemente, na Câmara Municipal, os planos municipais Drenagem Urbana; Abastecimento de Água e Tratamento de Esgoto; e de Mobilidade Urbana , foram sancionados pelo prefeito Jorge Lapas e regulamentados por leis municipais. Os respectivos textos e números das leis ...

Leia mais